Miguel Relvas "faz bem" em ir ao parlamento, diz a ministra da Justiça

A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, disse hoje que o ministro Miguel Relvas "faz bem" em ir ao parlamento para prestar esclarecimentos, mas considerou ser "prematuro" fazer qualquer comentário "por respeito institucional".

"Penso que o ministro Miguel Relvas faz bem em ir à comissão. As questões devem ser esclarecidas, penso que este é um exemplo da forma como se tem entendido que se deve propiciar um esclarecimento", disse aos jornalistas Paula Teixeira da Cruz, no final de uma aula aos alunos do 12.o ano da Escola Secundária Padre António Vieira, em Lisboa.

A ministra considerou também que o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, "fez muito bem" em escolher como tema os serviços de informações da República para o debate quinzenal de hoje.

Porém, afirmou que é "prematuro fazer qualquer comentário antes do debate parlamentar e antes da comissão, até por respeito institucional".

Os requerimentos do PCP e do BE para que o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares volte a ser ouvido na comissão de Assuntos Constitucionais foram hoje aprovados por unanimidade, tendo Miguel Relvas manifestado disponibilidade para ser ouvido já hoje.

A audição ficou marcada para as 17:30.

O ministro Miguel Relvas viu o seu nome envolvido do caso das 'Secretas' por ter trocado mensagens de telemóvel (sms) com o ex-diretor do Serviços de Informações Estratégias da defesa (SIED) Jorge Silva Carvalho, acusado no âmbito deste processo de acesso indevido a dados pessoais, abuso de poder e violação de segredo de Estado.

A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, disse hoje que o ministro Miguel Relvas "faz bem" em ir ao parlamento para prestar esclarecimentos, mas considerou ser "prematuro" fazer qualquer comentário "por respeito institucional".

"Penso que o ministro Miguel Relvas faz bem em ir à comissão. As questões devem ser esclarecidas, penso que este é um exemplo da forma como se tem entendido que se deve propiciar um esclarecimento", disse aos jornalistas Paula Teixeira da Cruz, no final de uma aula aos alunos do 12.o ano da Escola Secundária Padre António Vieira, em Lisboa.

A ministra considerou também que o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, "fez muito bem" em escolher como tema os serviços de informações da República para o debate quinzenal de hoje.

Porém, afirmou que é "prematuro fazer qualquer comentário antes do debate parlamentar e antes da comissão, até por respeito institucional".

Os requerimentos do PCP e do BE para que o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares volte a ser ouvido na comissão de Assuntos Constitucionais foram hoje aprovados por unanimidade, tendo Miguel Relvas manifestado disponibilidade para ser ouvido já hoje.

A audição ficou marcada para as 17:30.

O ministro Miguel Relvas viu o seu nome envolvido do caso das 'Secretas' por ter trocado mensagens de telemóvel (sms) com o ex-diretor do Serviços de Informações Estratégias da defesa (SIED) Jorge Silva Carvalho, acusado no âmbito deste processo de acesso indevido a dados pessoais, abuso de poder e violação de segredo de Estado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG