Miguel Macedo preparava-se para acabar com o SEF

Ministro da Administração Interna tinha plano para passar as competências do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras para a PSP.

A Lei Orgânica da PSP que o então ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, se preparava para enviar para a Assembleia da República previa que esta polícia passasse a ter as competências do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), noticia hoje o Sol na sua edição online.

Miguel Macedo preparava-se assim para extinguir o SEF como hoje existe. O serviço deixava de ter um diretor nacional, passando apenas a ter um diretor adjunto que passava a depender do diretor nacional da PSP.

Escreve ainda o Sol que a proposta contava com o apoio dos sindicatos, mas o parceiro de coligação no Governo, o CDS, estava contra.

Aliás, no programa dos centristas lê-se que "a extinção - e consequente incorporação noutras forças - de serviços de segurança com provas dadas nacional e internacionalmente, como o SEF, em nada contribuiriam para um mais eficaz combate ao crime".

Miguel Macedo demitiu-se no passado domingo, na sequência da investigação da PJ aos vistos gold designada Operação Labirinto. A lei orgânica da PSP e os novos estatutos da GNR estão agora nas mãos da nova ministra, Anabela Rodrigues.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG