Mendes diz que cortes são de 1,7 mil milhões

Marques Mendes afirmou ontem que os cortes a inscrever no Documento de Estratégia Orçamental serão de 1,7 mil milhões de euros, com uma previsão de crescimento do PIB de 1,5%.

No seu habitual comentário na SIC, o antigo líder do PSD revelou que nos três Conselhos de Ministros que debateram esta matéria, o Governo conseguiu um consenso para poupar metade do previsto, cerca de 800 a 850 milhões, sobretudo em três ministérios - Segurança Social, Economia e Educação.

Garantiu ainda que não haverá aumento de impostos, nem "cortes adicionais" nos salários e pensões. A poupança será feita, disse, na máquina do Estado e através de taxas a sectores mais ricos, como a energia e banca.

Mendes acusou ainda Durão Barroso de "populismo político" ao ter vindo agora revelar dados sobre o BPN que não transmitiu às comissões de inquérito sobre o caso.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG