Maria Luís quer discutir dívida no Parlamento

A ministra das Finanças desafiou deputados para debate "sério" sobre a dívida - sem falar em renegociação ou reestruturação. A governante quer ouvir "soluções" dos partidos de "forma estruturada".

Maria Luís Albuquerque desafiou este sábado de manhã a Assembleia da República para "uma discussão muito útil" sobre a dívida. "Penso que o Parlamento seria o local certo para fazer um debate sobre a dívida. Não lhe chamaria sobre a renegociação ou reestruturação, nem coisa nenhuma, seria sobre a dívida", disse a ministra das Finanças.

Falando na Universidade de Verão do PSD, para uma centena de jovens sociais-democratas, que a acolheu com fortes aplausos, Maria Luís Albuquerque pediu que "cada um" - referindo-se aos partidos - apresentasse as suas soluções de forma estruturada, de preferência com exemplos de países que o fizeram, onde correu bem e onde correu mal, comparando com o caso português".

Em todo o caso, antecipou, a alternativa não deve ser a que ouve no Parlamento sobre o défice primário, a de que "não conseguimos" pagar a dívida. "A discussão não pode ser 'assim não conseguimos, assim não pode ser, por isso não pagamos'. E depois? Não podemos ter uma discussão séria, se não dissermos 'e depois?'"

Em março de 2014, quando do anúncio público de um manifesto a pedir a reestruturação da dívida, Maria Luís Albuquerque tinha outro discurso. Na altura, à margem de uma reunião da OCDE em Paris, dizia que "a dívida portuguesa é sustentável". E atirava: "O tema nem se coloca de todo."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG