Maria de Belém recusa comentar abaixo-assinado dos deputados a favor de "diretas"

A presidente do PS limitou-se hoje a afirmar que irá dar conhecimento ao secretário-geral, António José Seguro, sobre o teor do abaixo-assinado de 45 deputados do PS a defender diretas para a liderança e congresso extraordinário.

Maria de Belém falava aos jornalistas após ter recebido na qualidade de presidente do PS um abaixo-assinado, tendo o ex-ministro Jorge Lacão como principal promotor da iniciativa, a solicitar-lhe que interceda junto de António José Seguro para que a clarificação interna dos socialistas se façam o mais depressa possível.

"Recebi o abaixo-assinado e vou dar conhecimento ao secretário-geral do PS", declarou Maria de Belém quando entrava para a reunião plenária da Assembleia da República.

Confrontado com o teor e com o momento escolhido por um grupo de deputados do PS no sentido de defender eleições diretas para a liderança e um congresso extraordinário, a presidente socialista recusou-se a responder.

"Não tenho que me pronunciar sobre o conteúdo ou oportunidade do pedido", disse.

Interrogada sobre a sua posição pessoal em relação à necessidade de o PS encurtar prazos para a escolha de uma nova liderança, Maria de Belém voltou a não responder.

"Não me vou pronunciar. Podem perguntar-me de variadíssimas formas, mas não vou pronunciar-me", frisou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG