Maria de Belém critica episódios de injúrias e ameaças

Presidente socialista apela a respeito "por regras de conduta à altura das responsabilidades cívicas e de cidadania" do PS, referindo-se a "episódios e incidentes diversos" na disputa pela liderança.

A presidente do PS, Maria de Belém, divulgou esta terça-feira à tarde uma declaração em que repudia os "episódios e incidentes diversos" que se têm sucedido no partido refletindo "posturas inaceitáveis e comportamentos" que "ofendem a História do PS".

A dirigente do partido nunca se refere a nenhum episódio em concreto, mas a declaração surge na sequência dos insultos e empurrões de que foi alvo António Costa, em Ermesinde, no final da reunião da Comissão Nacional, no último domingo, por apoiantes de António José Seguro, mas também das alegadas ameaças e agressão que terá sido vítima um funcionário do PS em Braga às mãos de um apoiante de Costa, Joaquim Barreto, que foi presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto.

Maria de Belém lança, assim, "um apelo a todas e todos os envolvidos no debate interno para que se pautem por regras de conduta à altura das responsabilidades cívicas e de cidadania" que "honram" o PS "como partido fundador da democracia em Portugal". E acrescenta que "a melhor forma de perder a razão é substituir os argumentos pela injúria ou pela ameaça física ou verbal".

"No atual momento da nossa vida interna exige-se de todas e de todos respeito e tolerância pelas diferentes visões, diversidades e perspetivas que integram o património do PS", defende a presidente socialista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG