Marcelo diz ser "sensato" não haver presidenciáveis em Castelo de Vide

Arranca hoje a Universidade de Verão do PSD que, apesar de ser feita sem o CDS, terá a presença de Nuno Melo. Para demonstrar a coesão, Marco António Costa irá intervir na Escola de Quadros do CDS.

O PSD quer que a edição da Universidade de Verão deste ano - que arranca hoje em Castelo de Vide - seja uma verdadeira torre de marfim laranja. Sem ligar a presidenciais nem sequer a legislativas. Campanha só mesmo no último dia, com o discurso de Passos Coelho. O ex-líder do PSD e potencial candidato presidencial, Marcelo Rebelo de Sousa considera "sensato" que a organização não o tenha convidado.

O diretor da Universidade de Verão do PSD, Carlos Coelho, assume ao DN que foi intencional não convidar Marcelo, Pedro Santana Lopes ou Rui Rio, explicando que quando elaboraram o programa optaram por "resistir à tentação de fazer disto uma passadeira para as presidenciais".

Até porque há legislativas antes. Ainda assim, Carlos Coelho também não quer transformar a Universidade de Verão "numa ação de campanha eleitoral. O momento mais político será mesmo o discurso do líder no último dia".

Em declarações ao DN, Marcelo Rebelo de Sousa concorda com a decisão da organização de não convidar os potenciais candidatos presidenciais da área do PSD. "Eu próprio teria feito o programa desta forma. Para convidar um dos candidatos teria de convidar todos, eu, Santana Lopes, Rui Rio e Alberto João Jardim, e o mais prudente é não ir nenhum porque haveria o risco de a Universidade se transformar no mostruário de candidatos presidenciais."

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG