Manifestação é "condenação" ao Governo

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje uma "resposta espantosa" do povo português de "condenação" ao Governo a "grande manifestação" contra a reorganização das freguesias que está a decorrer em Lisboa.

"É uma grande manifestação de descontentamento e força popular, a maior condenação do pacto de agressão [o acordo da ajuda externa] que tem o objetivo expresso de uma redução substancial do número de freguesias", afirmou o líder comunista, em declarações à agência Lusa, enquanto descia a Avenida da Liberdade dentro da manifestação convocada pela Associação Nacional de Freguesias (Anafre), que reúne milhares de pessoas.

Para Jerónimo de Sousa, esta é mesmo uma das "maiores manifestações populares" a que já assistiu em "mais de trinta anos de democracia".

"É uma resposta popular espantosa", afirmou.

Em causa está, sublinhou, um novo mapa de freguesias, proposto pelo Governo, "profundamente errado", que para concretizar o objetivo incluído no memorando de entendimento com a 'troika' da ajuda externa "liquida freguesias sem um mínimo de sustentação política, económica ou cultural".

"É uma demonstração clara do caráter do pacto de agressão e que não tem em conta a realidade nacional", acrescentou, destacando que as freguesias são um "património secular" que o Governo quer "liquidar".

"O Governo tem aqui uma grande resposta da população portuguesa na defesa das suas autarquias", afirmou Jerónimo de Sousa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG