Maioria "chumba" propostas de PS e BE sobre redução de taxas moderadoras

A maioria parlamentar PSD/CDS-PP rejeitou hoje propostas de PS e BE que defendiam a ponderação do número de dependentes e a alteração dos critérios de insuficiência económica para a isenção do pagamento de taxas moderadoras.

O projeto de resolução do PS, que recomendava a ponderação do número de dependentes para a isenção de taxas moderadoras contou com o apoio de todas as bancadas da oposição, mas foi chumbado pelos votos contra da maioria.

Já o projeto de lei do BE, que propunha a alteração do cálculo dos critérios de insuficiência económica, mereceu os votos contra de PSD, CDS-PP e PS e a abstenção de dois deputados socialistas: Maria Antónia Almeida Santos e Carlos Enes.

O BE viu igualmente rejeitada uma resolução na qual propunha ao Governo o prolongamento do horário de atendimento de unidades de saúde familiar em Vizela.

Aprovada foi uma resolução da maioria, no sentido de sujeitar o projeto turístico da Lago dos Salgados, na Praia Grande, a uma avaliação do impacto ambiental. Os deputados do PS Basílio Horta e Isabel Moreira votaram favoravelmente, enquanto a restante oposição se absteve.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG