Luís Fazenda diz que "Portugal foi ao fundo"

O líder parlamentar do Bloco de Esquerda, Luís Fazenda, afirmou hoje, nos Açores, que "Portugal foi ao fundo" e a sua economia "arrasada", considerando as manifestações "um clamor contra uma espécie de abreviatura do país".

"Portugal está deprimido. Foi ao fundo e a economia arrasada", afirmou Luís Fazenda aos jornalistas, no encerramento da "Conferência Eleitoral" do Bloco de Esquerda Açores, que decorreu hoje em Ponta Delgada, ilha de S. Miguel.

Para o dirigente bloquista, as manifestações que decorreram hoje em várias cidades portuguesas são "um clamor contra uma espécie de abreviatura do país", acrescentando: "foi a isso que nos condenaram".

Luís Fazenda disse que a dívida aumentou, o défice derrapou, as condições de vida pioraram e a economia está em recessão, pelo que "não se veem perspetivas de arranque da economia e de justiça social".

"Nós dizemos com a mesma credibilidade que tínhamos há um ano que é necessário reestruturar a dívida, rasgar o memorando com a 'troika', encontrar uma negociação diferente com os credores internacionais, financiar a nossa economia, mas com quotas de investimento público capazes de relançar o país", sustentou.

A continuar este caminho, Luís Fazenda acredita que daqui a um ano, além de se agravarem todos os indicadores, "Portugal fará um segundo plano de resgate", apelando, por isso, para a "unidade à esquerda" para inverter as atuais políticas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG