Louçã sugere BE dirigido por um homem e uma mulher

O coordenador do Bloco de Esquerda sugere, numa nota colocada no Facebook, que o partido tenha dois líderes: um homem e uma mulher.

No comunicado que divulgou no Facebook na sexta-feira à noite, em que anuncia que não se recandidatará a "porta-voz" do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã diz que fez "uma única sugestão" para a renovação da direção: "que a nova representação do Bloco seja assegurada por um homem e uma mulher".

O coordenador do partido acredita que há "equipas capazes de dirigir este esforço gigantesco que é uma esquerda socialista em ação" e responde àqueles que acham este modelo de liderança, proposto por Miguel Portas, "demasiado inovador".

"Penso o contrário: a renovação de estilos de liderança com a representação de homens e mulheres - já estamos no século XXI -, é o caminho normal da esquerda. Temos quem assegure esta capacidade de liderança. Como noutros partidos europeus, este modelo acentua o trabalho coletivo na direção e no movimento e é assim que nos fazemos mais fortes", defende.

No início do mês surgiram notícias de que Francisco Louçã sugerira que a sua sucessão fosse feita com a uma liderança bicéfala de João Semedo e Catarina Martins.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG