Louçã apela a "juntar de forças" na esquerda

O coordenador do Bloco de Esquerda fez hoje um apelo ao "juntar de forças na esquerda" e pediu ao líder do PS para que "clarifique" a sua posição em relação a leis que vão agravar o empobrecimento dos portugueses.

Francisco Louçã encerrou hoje um Seminário sobre a Pobreza, organizado pela estrutura concelhia do BE de Santarém, que contou com a participação de Eduardo Rodrigues, especialista em RSI (Rendimento Social de Inserção) da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, e vereador do PS em Gaia.

"Não percebo o que o PS quer. Ouço António José Seguro e não percebo se quer combater o empobrecimento, e portanto rejeitar, como tem que ser rejeitada, a lei da facilitação dos despedimentos", disse, questionando ainda a posição do líder socialista em relação à "lei dos despejos dos inquilinos" e ao corte dos subsídios de férias e de Natal.

"Acho que é preciso recuperar a iniciativa e portanto tomar posições claras e abandonar, recusar convictamente, qualquer estratégia de empobrecimento e desemprego", afirmou Louçã, sublinhando que o país precisa agora de "investimento, capacidade, solidariedade".

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.