Lista de Rui Tavares à direção do Livre vence com 67% dos votos

Partido encerra o 12º congresso, que decorreu desde ontem em Coimbra. Pela primeira vez a direç​ão foi disputada por duas listas.

A lista A, liderada por Teresa Mota e que tem Rui Tavares como número dois, obteve hoje 67% dos votos, conquistando 10 dos 15 lugares do Grupo de Contacto, a direção do Livre.

Reunido em congresso este fim de semana, o partido teve, pela primeira vez, duas listas candidatas à direção. A lista B, liderada por Patrícia Robalo, antiga coordenadora da Assembleia (o órgão máximo do Livre entre congressos), obteve 31% dos votos, ficando assim com cinco lugares no órgão de direção do Livre, dado que a eleição é feita por método de Hondt.

Com seis nomes que transitam da anterior direção (o que não é o caso de Rui Tavares, que até agora só pertencia à Assembleia), a lista A levou ao congresso uma moção intitulada "O futuro nas nossas mãos", representando uma linha de continuidade face ao mandato anterior. Já a lista B assumiu-se como "alternativa", defendendo que o partido deve ter mais rostos e vozes e deve promover a democraticidade interna.

Para a Assembleia, órgão máximo entre congressos, e que é votado uninominalmente, foram eleitos 47 membros. Jorge Pinto, cabeça de lista pelo Porto nas legislativas de janeiro, foi o candidato mais votado, obtendo 169 votos. Em segundo ficou Isabel Mendes Lopes, com 156, seguindo-se Carlos Teixeira com 138. Pedro Mendonça, porta-voz do Grupo de Contacto (direção) cessante, foi eleito com 129 votos.

A Assembleia do Livre, de acordo com os estatutos, tem que ser composta por 25 homens e 25 mulheres, num total de 50 membros. O congresso decidiu realizar eleições intercalares para ocupar os três lugares que ficaram vagos com mulheres, de forma a cumprir a paridade.

Também o Conselho de Jurisdição contou, pela primeira vez, com duas listas candidatas. A lista 'A', integrada pelo dirigente Ricardo Sá Fernandes, recolheu 66% dos votos, o equivalente a 8 mandatos. Já a lista 'B ' obteve 30% do total, conquistando três mandatos neste órgão.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG