Líder parlamentar do PSD nega problemas com o CDS

O líder parlamentar do PSD negou hoje a existência de qualquer problema com a bancada do CDS-PP e afirmou que há "uma articulação total, uma coordenação total e uma coesão total" dentro da maioria.

Antes de uma reunião do primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, com os deputados do PSD, na Assembleia da República, Luís Montenegro fez questão de falar aos jornalistas para desvalorizar o facto de a bancada do CDS-PP não participar nesta reunião.

"Há aqui uma total normalidade. Não há nenhum problema com o grupo parlamentar do CDS-PP. Nós quer fazemos reuniões conjuntas, quer fazemos reuniões individuais", afirmou.

Questionado se não existe mal-estar entre as duas bancadas da maioria, o líder parlamentar do PSD respondeu: "Isso é uma invenção. É uma invenção estarem a criar esse tipo de especulação. Não há nenhum problema com a bancada do CDS-PP, há uma articulação total e uma coordenação total e uma coesão total".

"Agora, era o que faltava que qualquer um dos grupos parlamentares não pudesse dialogar com a equipa diretiva do seu partido", considerou.

Segundo Luís Montenegro, esta reunião com Pedro Passos Coelho não tem como tema a proposta de Orçamento do Estado para 2014, que deverá ser entregue pelo Governo PSD/CDS-PP no parlamento na próxima terça-feira, dia 15 de outubro.

"O primeiro-ministro vem, na sua qualidade de presidente do PSD, com o coordenador da Comissão Política do partido [Marco António Costa] e com o secretário-geral do partido [José Matos Rosa] fazer a análise da situação política no decurso do processo de reflexão que tem a ver com o último ato eleitoral e também com a projeção dos nossos trabalhos políticos para as próximas semanas", contrapôs.

Luís Montenegro disse ter decidido fazer estas declarações à comunicação social para "promover um esclarecimento cabal" na sequência de "algumas considerações de alguns senhores jornalistas" sobre o relacionamento entre PSD e CDS-PP.

O social-democrata referiu que PSD e CDS-PP vão realizar no final deste mês jornadas parlamentares conjuntas, como aconteceu no ano passado e insistiu que "não há de facto nenhuma questão" dentro da maioria.

O primeiro-ministro e presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, chegou a esta reunião cerca das 19:00, vindo da sua reunião semanal com o Presidente da República, Cavaco Silva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG