Licenciatura de Relvas apressou auditoria à Lusófona

O ministro da Educação disse hoje, em entrevista ao programa "Este sábado", na Antena 1, que a auditoria à Universidade Lusófona já estava agendada, mas que foi apressada devido ao caso da licenciatura de Miguel Relvas. Crato adiantou ainda que vai criar limites às equivalências por experiência profissional.

"Eu disse ao senhor inspetor [de Educação] faça este inquérito, inquérito que já estava previsto - estava previsto um ciclo de inquéritos, perdão, um ciclo de auditorias. Pareceu-nos que, tendo surgido uma série de notícias, seria de clarificar o que se passava, e que seria bom apressar esse inquérito, e também para que as coisas sejam claras para todos que essa auditoria incidisse sobre os processos de creditação, claro", explicou Nuno Crato na Antena 1.

Apesar de reconhecer que a auditoria à Lusófona foi apressada devido ao caso da licenciatura de Miguel Relvas, o ministro da Educação garantiu que "no ministério atuámos neste caso esquecendo quem está em causa". "Nós cumprimos com grande clareza a nossa função, e a nossa função é: surgem uma série de questões e nós vamos investigá-las. E portanto não é o facto de ter sido o ministro, podia ter sido outra pessoa", sublinhou.

Sobre as notícias que dão conta que a auditoria à Universidade Lusófona estará pronta em agosto, o ministro da Educação disse não ter marcado "nenhuma data ao senhor inspetor-geral [de Educação]".

Umas das questões trazidas a discussão com o caso da licenciatura de Miguel Relvas foi a das equivalências pela experiência profissional. Questão que, segundo Nuno Crato, será revista. "Julgo que deve haver limites. Mas não queria dizer agora que são 25%, são 30%, são 50, são 70% dos créditos. É algo que temos em estudo, estamos a ver. E não é a minha opinião que vai dizer o que vai ser. O que posso dizer-lhe é isto: vamos no sentido de um maior rigor na creditação em geral. Não só da experiência profissional, como também nas próprias disciplinas universitárias", adiantou o governante à Antena 1.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG