José Manuel Coelho interrompe tomada de posse

José Manuel Coelho, deputado do PTP, interrompeu o acto de tomada de posse do governo regional, alegando que teria uma mensagem para os madeirenses. O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira pediu aos seguranças para "remover" o deputado. Tal não aconteceu. José Manuel Coelho continuou no salão nobre do parlamento e Alberto João Jardim discursou.

Quando o chefe do Executivo se dirigiu ao palanque para o último dos discursos da cerimónia, José Manuel Coelho, que é também presidente do PTP-Madeira, exigiu, por diversas vezes, falar aos madeirenses, o que obrigou à intervenção do presidente da Assembleia Legislativa.

Miguel Mendonça advertiu José Manuel Coelho de que se não parasse, teria de o mandar sair da sala.

"O senhor deputado ou se cala ou tem que sair", disse, várias vezes, o presidente do Parlamento regional, lembrando, insistentemente, ao deputado que "não pode interromper" nem "perturbar" a sessão.

"O senhor deputado não tem o direito de usar da palavra", acrescentou o presidente da Assembleia Legislativa, que pediu: "Senhores seguranças, se faz favor, removam o senhor deputado daqui (...), façam favor de retirar o senhor deputado da sala".

Dirigindo-se a José Manuel Coelho, Miguel Mendonça repetiu: "O senhor deputado tem obrigação estrita de respeitar este ato, que é um ato de investidura do Governo Regional".

José Manuel Coelho, que na última legislatura, pelo Partido da Nova Democracia, protagonizou um dos episódios mais polémicos no plenário, ao exibir uma bandeira nazi, acabou por desistir e sentar-se, de novo, tendo a cerimónia sido retomada depois desta situação, que durou cerca de três minutos, com o discurso de Alberto João Jardim.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG