Jerónimo defende datas diferentes para legislativas e autárquicas

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defendeu hoje, durante um desfile de protesto pela demissão do Governo, que as eleições legislativas e as eleições autárquicas não devem realizar-se na mesma data.

"Tendo em conta que as eleições autárquicas são específicas, não devíamos juntar aquilo que não é de juntar", disse Jerónimo de Sousa aos jornalistas, considerando que, se as duas votações acontecessem na mesma data, "haveria algum prejuízo democrático, em termos de participação e de campanha eleitoral".

O secretário-geral do PCP falava à imprensa encabeçando uma fila de largas centenas de manifestantes, que, caminhando do Chiado ao Rossio, gritavam palavras de ordem, de bandeiras na mão, exigindo a demissão do Governo.

"Nesta situação nebulosa, pouco dignificante, de um Governo que não tem conserto, dada esta situação desastrosa, é fundamental - é exigível - que se dissolva a Assembleia, que se convoquem eleições", acrescentou o líder do PCP.

Já no Rossio, onde discursou para os manifestantes, Jerónimo de Sousa afirmou que "há muito que este Governo devia ter sido demitido".

"Há muito que o país poderia ter sido poupado ao caminho de ruína e à degradação económica, social e política. Há muito que o povo com a sua luta tinha indicado o caminho a seguir - o da demissão deste Governo e a realização de eleições antecipadas", acrescentou, considerando que "valeu a pena lutar", porque, defendeu, "a força dos trabalhadores e do povo pode muito".

Para o líder comunista, "este Governo já é passado", e "a sua certidão de óbito está por dias ou por horas".

O secretário-geral do PS, António José Seguro, defendeu hoje, após uma audiência com o Presidente da República, a realização de eleições legislativas antecipadas a 29 de setembro, no mesmo dia das eleições autárquicas.

Também o antigo Presidente da República Jorge Sampaio defendeu hoje que as eleições legislativas devem realizar-se no mesmo dia das autárquicas, considerando ainda que deve haver um governo de transição para preparar estas eleições.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG