Jardim demarca-se de "caminho errado" do Governo

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, reafirmou hoje o seu apoio ao Estado social, disse que a política do Governo da República "está errada" e manifestou-se contra o "caminho que está a ser seguido".

Jardim, que é também líder do PSD-Madeira, inaugurou hoje, na cidade do Funchal, a nova sede da Associação para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo (APPDA - Madeira).

"Numa altura em que há uma forte crise económica, os governos têm a obrigação de dar prioridade a estas questões sociais", disse.

O chefe do governo madeirense lembrou haver "quem queira dar cabo do Estado social", dizendo que o seu Governo "se opõe frontalmente a isso".

"Há quem queira resolver a presente conjuntura ainda com mais cortes e com mais impostos, isso está absolutamente errado", disse

"Eu demarco-me e oponho-me completamente ao caminho que está a ser seguido em Portugal", sublinhou.

Para Alberto João Jardim, o que Portugal precisa "é aumentar a procura e baixar os impostos e, mesmo à custa de uma certa inflação controlada, nunca acima de quatro a cinco por cento, por dinheiro a circular e espevitar a economia".

"O caminho que está a ser seguido é errado", reiterou.

" margem da inauguração e em declarações à comunicação social quando confrontado se estava preocupado com um eventual 'chumbo' do Tribunal Constitucional a algumas normas do Orçamento de Estado para 2013, respondeu: "Há muito tempo que estou preocupado com o futuro deste país desde que fizeram aquela Constituição de 1976 e que fizeram um regime que se provou que eu tinha razão que não funcionava".

"As pessoas não se preocuparam, andaram todas felizes, foram brincando ao povo unido e acharam que isto corria assim?", declarou.

"O problema é de regime político e há que mudar o regime político e a comunicação vai-se entretendo com essas pequenas coisinhas para manter o regime político mas a mim não me engana", concluiu.

A APPDA é uma Instituição Particular de Solidariedade Social da Região Autónoma da Madeira que tem como objetivo promover a qualidade de vida das pessoas com perturbações do desenvolvimento e do autismo.

Esta associação conta com 35 sócios e apoia 15 crianças e jovens, estando presentemente a desenvolver um centro de apoio com a constituição de uma equipa multidisciplinar de intervenção para apoio às famílias e às pessoas com perturbações de desenvolvimento e autismo.

Com a nova sede social, cedida pela Investimentos Habitacionais da Madeira, EPERAM, a APPDA espera vir a melhorar a qualidade dos serviços prestados às pessoas com este tipo de perturbações.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG