Jardim chama "brochura" a guião para reforma do Estado

Jardim chama "brochura" ao guião para a reforma do Estado "um desenho generalista de pretensões governamentais apresentadas pela rama"

Governo Regional da Madeira emitiu esta manhã um parecer muito crítico sobre o guião para a reforma do Estado, aprovado no Conselho de Ministro de 30 de Outubro, a que chama "brochura", "um desenho generalista de pretensões governamentais, apresentadas, quanto a nós", pela "rama", "assente em várias receitas já gastas pelo passado e que se nos afigura desprovido da necessária "raiz" própria de um real e desejado "Melhor Estado", refere o documento divulgado pelo gabinete de Alberto João Jardim.

Iniciado o debate, sublinha o parecer, "é, agora, dever e obrigação do Governo da República a modernização e sustentabilidade do Estado, sem esquecer, porém, o elementar princípio: sem investimento nunca haverá melhor Estado" alegando que "não basta a obsessão pelo corte da despesa, com enfoque no aparelho da Administração Pública, mas discricionariamente não onde necessário, como tem sido costume". Para o governo da Madeira, "o corte cego de recursos e a degradação das condições vitais para a qualidade dos serviços públicos, e ainda o fomento do medo e insegurança nos agentes da administração, nas famílias e nas empresas existe a par de instituições e organismos absolutamente desnecessários".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG