"Irei surpreender portugueses com futuro Governo"

António José Seguro, perante ameaças de uma crise política e eventuais eleições antecipadas, assegura que o Partido Socialista está pronto para ser Governo e que os membros deste eventual Executivo iriam surpreender o País.

Em entrevista ao Gente que Conta, programa de entrevistas conduzido por João Marcelino, diretor do DN, e Paulo Baldaia, diretor da TSF, o secretário-geral do PS diz que são os desentendimentos entre os partidos da coligação no poder que podem provocar uma crise política e reafirma que não irá para o Governo sem eleições.

Avisa que o País já está atrasado para renegociar as condições do programa de ajustamento e, quanto à reforma do Estado, afirma que o Governo não explicou sequer as razões que obrigam a cortar quatro mil milhões de euros na despesa. Defende que o diálogo político e social foi destruído pelo Executivo e pelo primeiro-ministro, que acusa de não ter "voz" na Europa.

No que diz respeito às propostas alternativas do Partido Socialista, António José Seguro revela que o partido tem três prioridades para relançar a economia portuguesa: captação de investimento estrangeiro, fomento das exportações e um programa de substituição de importações pelo aumento da produção nacional, nos sectores de bens e serviços transacionáveis.

Leia mais no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG