Zorrinho nega que Seguro e Costa estejam a discutir cargos

O líder parlamentar do PS negou hoje que, entre António José Seguro e António Costa, esteja em discussão cargos e pessoas e defendeu que a bancada socialista é há muito tempo um exemplo de "unidade na diversidade".

Carlos Zorrinho falava aos jornalistas, depois de interrogado sobre o teor das conversações entre o secretário-geral do PS, António José Seguro, e o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, visando encontrar uma solução de unidade interna neste partido.

"Neste momento, o que está a ocorrer é um debate sério sobre ideias, sobre propostas e não qualquer debate sobre pessoas ou cargos. Até ao momento isso não existiu, porque o que tem sido discutido são propostas, princípios e soluções para os portugueses", contrapôs o líder da bancada socialista.

Depois, Carlos Zorrinho salientou a autonomia que o Grupo Parlamentar socialista dispõe no plano estatutário do PS.

"O Grupo Parlamentar do PS tem uma autonomia própria e tem funções próprias. Sei bem que o Grupo Parlamentar é o PS do Parlamento, mas também sei bem distinguir as funções do Grupo Parlamentar e as do partido", disse.

Na reunião, Carlos Zorrinho afirmou que transmitiu aos seus deputados "a alegria de poder constatar que a convergência e o trabalho conjunto está agora reforçado com todos os protagonistas do PS".

Neste contexto, o presidente da bancada socialista destacou que os contributos ativos para a alternativa, é algo que há muito está a ser praticado no Grupo Parlamentar do PS.

"O Grupo Parlamentar do PS é o melhor exemplo de unidade na diversidade", acrescentou.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...