Vítor Gaspar diz que já se pode falar em sair do programa

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, afirmou hoje em Frankfurt que "é apropriado falar em sair do programa e reganhar acesso ao mercado" de financiamento e que as necessidades de financiamento no próximo ano são substanciais.

"Já passamos metade do programa de ajustamento económico, por isso é apropriado falar em sair do programa e reganhar acesso ao mercado", disse o governante, num discurso citado pela agência Bloomberg.

Vítor Gaspar afirmou ainda que Portugal vai aproveitar as oportunidades que surgirem nos mercados para emitir obrigações, apesar não ter pressa para o fazer, mas disse também que as necessidades de financiamento do país nos próximos anos serão substanciais.

O ministro disse também que ainda é prematuro dizer que a crise acabou.

Sobre as privatizações e concessões, o ministro diz que a decisão das autoridades estatísticas sobre o assunto chegará nos próximos meses, e que a 'troika' (composta pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), Comissão Europeia (CE) e Banco Central Europeu (BCE)) está encantada com o processo de privatizações, e mesmo que este programa é uma bandeira do ajustamento português.

O governante assumiu ainda a importância do novo programa de compra de dívida do Banco Central Europeu (Transações Monetárias Definitivas, ou OMT na sigla em inglês) na melhoria das condições de mercado, dizendo que este teve um "forte impacto".