"Vai ser muito difícil Cavaco voltar a acertar no que diz"

VÍDEO. Entrevistado pelo DN, Santana Lopes, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, fala de tudo: presidenciais - assunto dominante -, Sócrates, lista VIP, BES.

Leu os jornais do último fim de semana, de domingo, em concreto?

Acho que sim.

Leu uma notícia a propósito de uma visita que Marcelo Rebelo de Sousa fez a Viseu?

Aaahh... Li. Isso foi na... Sim, li, li.

Fazia uma descrição de alguma apoteose à volta dele, a forma como tinha sido recebido pelos militantes do PSD. Que comentário é que lhe suscita essa descrição?

Tive pena de não poder ir a Viseu, também fui convidado. Acho que ficou muito bem entregue a Marcelo Rebelo de Sousa. Ele é uma pessoa com imensa notoriedade, muito conhecido com muitas qualidades, bem-disposto, divertido e é natural - quem está ao pé dele, normalmente, também fica contagiado por essa boa disposição -, portanto, acho normal.

O líder da bancada do PSD, aliás, vincava que tinha ficado surpreendido pela forma enérgica como se tinham manifestado. Enfim, parecia haver ali alguma leitura em relação às presidenciais.

Mas as leituras têm variado muito com o tempo, quase de mês para mês. Mas há um dado que é real: Marcelo Rebelo de Sousa assumiu objetivamente que é candidato ou pré-candidato.

Leia mais na edição impressa e no e-paper do DN