Seguro ausente do debate da moção de censura

Fonte da direção do PS diz ao DN que o secretário-geral socialista só estará presente na votação da moção do PCP por entender que a proposta "é um frete ao Governo".

António José Seguro considera a moção de censura ao Governo apresentada pelo PCP "um frete ao Governo", motivo pelo qual não marcará presença no debate desta sexta-feira que decorre no Parlamento. Fonte da direção socialista diz que a ausência "tem esse sentido político" e que o líder do partido "rosa" comparecerá no hemiciclo para votar a moção "por coerência", isto é, "para censurar o Executivo".

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.