Secretário da Defesa agradece utilização das Lajes

O secretário da Defesa norte-americano, Chuck Hagel, agradeceu na segunda-feira a Portugal o envolvimento na missão contra a pirataria marítima no Golfo de Áden, bem como a utilização da Base das Lajes, nos Açores.

O ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, encontrou-se na segunda-feira, em Washington, com o seu homólogo Chuck Hagel, e foi feito um "ponto de situação" sobre a presença norte-americana Base das Lajes.

Aguiar-Branco fez um "balanço muito positivo" do seu encontro com Chuck Hagel, em Washington, EUA, destacando que, entre os temas abordados, esteve a "questão das Lajes, em que foi possível fazer um ponto de situação" e o governante português garantiu que continuará a "buscar uma solução".

Num comunicado enviado após o encontro com o ministro português, o chefe do Pentágono disse que agradeceu o uso do aeroporto das Lajes, não adiantando mais comentários sobre o assunto, e também o envolvimento de Portugal na sua missão de segurança aérea nas repúblicas bálticas, no âmbito da Aliança Atlântica (NATO).

Depois de ter participado em 2007, Portugal voltará a participar com caças na missão sobre os céus da Lituânia, Estónia e Letónia em finais deste ano, devido à natureza rotativa do programa da NATO.

A contribuição de Portugal acontece num momento especialmente delicado, pelo aumento da tensão nas fronteiras orientais da NATO, com a invasão russa e posterior anexação da península ucraniana da Crimeia.

Os Estados Unidos reforçaram a sua presença nesta zona com o envio de seis caças F-15 e um avião de abastecimento perante os movimentos das tropas russas.

No comunicado, o porta-voz do Pentágono, o contra-almirante, John Kirby, assegurou que tanto o ministro português como Hagel "reafirmaram o seu compromisso com as obrigações de defesa coletiva" da NATO.

Ambos pediram também à Rússia que inicie discussões diretas com o novo Governo ucraniano e que "a diplomacia seja a única maneira aceitável de resolver a crise".

Ler mais

Exclusivos