"Recuperação pode ser realidade não muito distante"

O Presidente da República, Cavaco Silva, considerou hoje que alguns indicadores permitem ter a esperança de que a recuperação da economia portuguesa "pode ser uma realidade não muito distante", mas ressalvou que "nada está garantido".

Durante a sessão comemorativa do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, no grande auditório do Centro Cultural de Belém, em Lisboa, Cavaco Silva considerou que Portugal está "a fazer um esforço muito sério e responsável para honrar os compromissos assumidos" com o Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu.

"Existem sinais que nos permitem ter confiança no futuro. Nada está garantido, até porque é grande a nossa dependência do exterior, mas alguns indicadores permitem-nos ter esperança de que a recuperação económica pode ser uma realidade não muito distante", acrescentou.

O Presidente da República afirmou, em seguida, que para que isso se verifique é preciso o "empenho de todos: maior eficiência na ação dos poderes públicos, mais trabalho e produtividade, uma aposta firme na inovação e na qualidade, uma ação decidida na conquista de novos mercados externos, mais apoio às pequenas e médias empresas".

"Há razões para estarmos atentos, mas também há motivos para termos esperança, com realismo, com responsabilidade", resumiu.

Exclusivos