"Quem tem medo compra um cão"

O ex-presidente da República criticou hoje o facto de as cerimónias do 5 de Outubro terem sido fechadas ao povo. E comentou a mudança de local das comemorações por razões de segurança.

"Resolvi não estar presente nessa cerimónia se o povo não está presente", disse Mário Soares durante o discurso do jantar do PS do 5 de Outubro, em Alenquer, que junta dois mil militantes.

À entrada, o histórico socialista afirmou aos jornalistas que "foi lamentável" a mudança do local das comemorações.

"Nem no 5 de Outubro de 1910" isso aconteceu. "O povo foi e festejou a vitória. Não se pode excluir o povo", sublinhou.

Em alusão à decisão de alterar o local das cerimónias da Praça do Município para o Pátio da Galé, em Lisboa, por razões de segurança, Soares referiu: "Quem tem medo, compra um cão".

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.