PSD considera "inacreditável" intervenção de Paulo Portas

O vice presidente do PSD Pedro Pinto considera "inacreditável" a intervenção de Paulo Portas e a posição pública do CDS sobre a proposta para a Taxa Social Única.

Questionado pelo DN, o deputado com assento na comissão permanente do partido foi o primeiro dirigente social-democrata a comentar a declaração do líder do parceiro de coligação.

O presidente do CDS quebrou hoje o silêncio para afirmar que discordou da proposta para pagar uma descida das contribuições das empresas com uma redução dos ordenados dos trabalhadores.

Portas revelou que propôs alternativas a Passos Coelho e Vítor Gaspar, mas que acabou por aceitar a medida para evitar uma crise na coligação e o chumbo da avaliação da troika.

O ministro dos Negócios Estrangeiros defendeu ainda que o Governo deve ter uma posição de "abertura" sobre as propostas para o Orçamento no sentido de manter o diálogo social e evitar a rutura política.

Em entrevista quinta-feira à RTP, Passos Coelho admitiu modelar a proposta, mas afastou um cenário de recuo e vincou que uma crise política seria empurrar o país para um segundo resgate, o que seria uma tragédia.

O PSD agendou para as 19:15 um declaração sem direito a perguntas do porta-voz Jorge Moreira da Silva, na sede do partido.

Exclusivos

Premium

Clássico

Mais de 55 milhões de euros separam plantéis de Benfica e FC Porto

Em relação à época passada, os encarnados ultrapassaram os dragões no que diz respeito à avaliação do plantel. Bruno Lage tem à sua disposição um lote de jogadores avaliado em 310,7 milhões de euros, já Sérgio Conceição tem nas mãos um grupo que vale 255,5 milhões. Neste sábado, no Estádio da Luz, defrontam-se pela primeira vez esta temporada.