PS anuncia propostas de alteração à lei do arrendamento

O líder parlamentar do PS, Carlos Zorrinho, anunciou hoje que os socialistas vão apresentar propostas de alteração à nova lei do arrendamento para minorar o seu "impacto social" negativo e desafiou a maioria a convergir.

"Vamos agendar propostas no sentido de repor o prazo de 15 anos para o ajustamento dos contratos, como está aliás no programa de Governo e do PSD, propostas para que haja apoio jurídico não apenas aos proprietários mas também aos inquilinos e propostas para que seja clarificado o modelo de apoio social àqueles que têm dificuldades concretas com a aplicação desta lei", afirmou o presidente da bancada socialista.

Carlos Zorrinho falava aos jornalistas no final da reunião semanal do grupo parlamentar do PS.

O líder parlamentar socialista disse que os deputados da sua bancada estão "muito preocupados com o impacto que tem tido a aplicação da nova lei do arrendamento" e defendeu que é preciso manter "a justiça e a dinâmica no mercado das rendas".

Nas suas declarações, Zorrinho reiterou que "a política do Governo falhou" e apelou ao executivo para ter "a lucidez de convergir com as propostas que o PS tem vindo a fazer há mais de um ano".

Questionado sobre qual será a atitude do PS caso o Governo não acolha estas propostas, Carlos Zorrinho referiu que primeiro estas vão ser entregues e que na próxima semana haverá "vários debates em que o Governo pode dar um sinal se converge" ou se quer "continuar a divergir delas e continuar a flagelar os portugueses".

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.