Presidente da comissão esqueceu-se de pedir tradutor

Comissão parlamentar de inquérito deveria ter começado às 10.00 com a audição de Hans-Dieter Mühlenbeck, um ex-gestor da Ferrostaal, mas ninguém chamou um tradutor.

A comissão parlamentar de inquérito à compra de material militar está, desde as 10h, a tentar encontrar um tradutor de alemão para iniciar a audição de Hans-Dieter Mühlenbeck, um ex-gestor da Ferrostaal. A inquirição estava já prevista para hoje, mas o presidente da comissão, o deputado do CDS Telmo Correia, não assegurou a presença de um tradutor para as declarações do cidadão alemão. Segundo informações recolhidas pelo DN, o deputado do CDS/PP Michael Seufert, que tem ascendência alemã, ainda poderá ser chamado a dar "uma ajudinha".

Hans-Dieter Mühlenbeck foi acusado pelo Ministério Público de Munique de ter negociado com um ex-consul honorário português em Munique, Jurgen Adoff, um contrato de consultadoria, o qual, na prática, tinha como objetivo a intervenção do diplomata junto dos decisores portugueses, de forma a "abrir portas" aos alemães.

Exclusivos