Portugal e Espanha deverão realizar cimeira na primavera

Pedro Passos Coelho anunciou hoje que os governos de Portugal e Espanha decidiram "retomar muito rapidamente o nível de excelência" das suas relações e deverão realizar uma cimeira bilateral na primavera.

"Dado que existe um conjunto muito variado de matérias que têm relevância bilateral, acertámos, os dois governos, que Portugal e Espanha irão retomar muito rapidamente o nível de excelência da sua relação bilateral que, por razões várias, esteve menos ativo nos últimos anos e sobretudo em consequência das eleições que ocorreram em Espanha", declarou Passos Coelho.

"Nessa medida, apontámos para a realização da nossa cimeira bilateral durante esta primavera", acrescentou o primeiro-ministro, numa conferência de imprensa conjunta com o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, com quem esteve hoje reunido na residência oficial de São Bento, em Lisboa.

Nesta conferência de imprensa, Passos Coelho manifestou a disponibilidade do Governo para concertar posições com o governo espanhol, "quer no espaço ibérico, quer no espaço da União Europeia", considerando que "espanhóis e portugueses têm tudo a lucrar com esta aproximação entre os dois governos".

Durante o período de respostas à comunicação social, o primeiro-ministro enalteceu a cooperação "muito estreita" entre autoridades portuguesas e espanholas no combate ao crime, que permitiu que tivessem sido "desmanteladas duas redes da ETA que operavam também a partir de Portugal".

Passos Coelho adiantou que "nesta altura não existe nenhuma informação que aponte para qualquer sugestão de que exista alguma base da ETA a funcionar em Portugal, e não existe também da parte do Governo espanhol nenhuma comunicação nesse sentido2.

Apesar disso, a cooperação entre as autoridades de Portugal e de Espanha "não abrandará", ressalvou.

Na sua intervenção inicial, o primeiro-ministro elogiou a "forma muito decidida" como Mariano Rajoy iniciou o seu mandato de presidente do governo espanhol e assinalou a ligação entre as economias portuguesa e espanhola, que faz com que o que se passa em cada um dos países tenha reflexos no outro.

Passos Coelho agradeceu a Rajoy por ter escolhido Portugal como destino da sua primeira visita a um país europeu, lembrando que, no seu caso, escolheu Madrid para a sua primeira deslocação internacional.

Exclusivos