Pesquisa Google. Costa em primeiro. Passos o mais sexy. Portas no top das buscas do dia

O Google pode influenciar a opinião dos eleitores e o resultado das eleições, garantem investigadores nos EUA. Peritos em comunicação duvidam desse impacto em Portugal, mas os partidos estão atentos.

Se for um eleitor indeciso e pesquisar no Google "candidato a primeiro ministro", a informação que surgir de imediato no ecrã vai influenciar a sua opinião? Sim, garante um estudo coordenado por um investigador norte-americano, Robert Epstein (ver entrevista ao lado). Nesse caso, António Costa pode estar em ligeira vantagem.

Numa pesquisa com essas palavras-chave, feita ontem à tarde, filtrando os resultados no último mês (período mais aproximado com a campanha a decorrer), o secretário-geral do PS é o primeiro "candidato" às legislativas de outubro, a aparecer na lista dos conteúdos. E o conteúdo é meramente informativo, a sua biografia na Wikipédia.

Leia mais na edição impressa ou em DN e-paper.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Patrícia Viegas

Espanha e os fantasmas da Guerra Civil

Em 2011, fazendo a cobertura das legislativas que deram ao PP de Mariano Rajoy uma maioria absoluta histórica, notei que quando perguntava a algumas pessoas do PP o que achavam do PSOE, e vice-versa, elas respondiam, referindo-se aos outros, não como socialistas ou populares, não como de esquerda ou de direita, mas como los rojos e los franquistas. E o ressentimento com que o diziam mostrava que havia algo mais em causa do que as questões quentes da atualidade (a crise económica e financeira estava no seu auge e a explosão da bolha imobiliária teve um impacto considerável). Uma questão de gerações mais velhas, com os fantasmas da Guerra Civil espanhola ainda presente, pensei.