PCP diz que vitória do Syriza é "derrota" de quem tem governado o país

Comunistas consideram que resultados eleitorais na Grécia "expressam também uma rejeição clara da política imposta pelos sucessivos programas de ajustamentos acordados com a 'troika'".

O PCP afirmou hoje que a vitória do Syriza nas eleições gregas significa uma "clara derrota dos partidos que têm governado a Grécia e que são, com a União Europeia, os responsáveis pelo desastre económico e social" no país.

Para o deputado João Ferreira, estes resultados, que colocaram o Syriza à beira de uma maioria, "representam também uma derrota para aqueles que, no quadro da União Europeia, procuraram - através de pressões, chantagens e ingerências inaceitáveis - condicionar a expressão eleitoral de profundo descontentamento e de profunda vontade de mudança que hoje percorre a sociedade grega".

Estes resultados "expressam também uma rejeição clara da política imposta pelos sucessivos programas de ajustamentos acordados com a 'troika'", acrescentou.

"Essa rejeição desse rumo, essa rejeição do desastre económico e social, do empobrecimento a que o povo grego foi conduzido nos últimos anos, traduziu-se na vitória do Syriza", disse João Ferreira à agência Lusa.

O deputado alertou para "as manobras daqueles que, no quadro da União Europeia (UE), irão procurar, e já o anunciaram, assegurar o prosseguimento do essencial das políticas que têm vindo a ser levadas a cabo na Grécia".

Questionado sobre os impactos deste resultado nos outros países europeus, nomeadamente naqueles que tiveram um programa de ajustamento, João Ferreira disse que "a solução dos graves problemas económicos e sociais que afetam vários países da UE, como a Grécia e Portugal, exige uma rutura com as políticas, os instrumentos, os mecanismos que têm vindo a ser postos em marcha no plano da UE".

"Foram essas políticas, esses instrumentos, que geraram esses problemas económicos e sociais e a sua solução só virá na base da rutura com essas políticas", disse.

Em Portugal, prosseguiu, "o caminho passa necessariamente com a rutura com essas políticas, com esses instrumentos, esses mecanismos, e passa por uma política que afirme o primado dos interesses nacionais, que afirme a defesa da soberania e independência nacionais, face a quaisquer outros interesses".

O partido anti-austeridade Syriza venceu as legislativas de hoje na Grécia com mais de seis pontos percentuais de vantagem sobre a direita da Nova Democracia, segundo resultados oficiais após o apuramento de um quarto dos votos.

Ler mais

Exclusivos