PCP discorda da posição assumida pelos militares de Abril

O PCP declarou esta segunda-feira que "nenhuma atuação de qualquer Governo", seja o atual ou os anteriores, "pode apagar ou justificar que se elimine" a principal cerimónia oficial comemorativa do 25 de Abril

"O PCP pronuncia-se pela valorização das comemorações oficiais do 25 de Abril, das quais emerge com particular significado a sessão que se realiza na Assembleia da República e cuja eliminação - que a direita pretende e já várias vezes tentou - contribuiria, de facto, para a sua menorização".

A posição do PCP surgiu, em comunicado, depois de a Associação 25 de Abril ter anunciado esta manhã que vai estar ausente das comemorações oficiais da Revolução dos Cravos, pois "a linha política seguida pelo atual poder político deixou de refletir o regime democrático herdeiro do 25 de Abril configurado na Constituição".

Para o PCP, há uma "valorização e significado [do 25 de Abril] que nenhuma atuação de qualquer Governo (presente ou passados) por mais violadora dos valores de Abril que o seja - como há sucessivos anos o é - pode apagar ou justificar que se elimine".

Ler mais

Exclusivos