Paulo Portas volta a falar na recuperação económica

O presidente do CDS-PP voltou a falar nos "sinais" de recuperação económica e nas "escadas" que o país está a subir, mas frisou que "nada está ainda garantido".

No discurso que fez em Alcobaça, de apoio à candidatura do independente Carlos Bonifácio (ex-número dois da câmara PSD), Paulo Portas sublinhou os "sinais ténues" de um novo ciclo económico.

Como exemplos desse otimismo destacou o "crescimento no primeiro trimestre" depois de "1000 dias de recessão", os "primeiros indicadores de recuperação líquida de emprego" e "os melhores indicadores de confiança dos últimos 30 meses".

Para este jantar estavam marcadas 950 pessoas, mas algumas dezenas mais quiseram juntar-se a Carlos Bonifácio e receber com aplausos o presidente do partido. Como tem vindo a acontecer noutros eventos deste género, o vice-primeiro ministro não consegue escapar aos pedidos para tirar fotografias. Os apoiantes querem uma recordação com o líder e até o telemóvel serve para gravar o momento.

Paulo Portas sorri, mete conversa, vai às mesas falar com as pessoas. Está no seu habitat.

No seu discurso falou das suas ligações a Alcobaça, recordou a importância da terra na história de Portugal, elogiou aquela que considera "uma das melhores pastelarias de país" e, por fim um rasgado elogio à banda The Gift, que nasceu em Alcobaça em 1994. "Já fiz uma campanha inteira a ouvir a música dos The Gift e ganhei alma todos os dias", afirmou.

Ler mais

Exclusivos