Paulo Portas só chega à Colômbia na quarta-feira

Paulo Portas, o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, só se junta na quarta-feira à comitiva de 40 empresários e alguns políticos que Cavaco Silva reuniu para a viagem à Colômbia e Peru, onde vai estar até ao próximo sábado.

Paulo Portas, que este fim de semana esteve em foco, primeiro devido à ausência na tomada de posse dos dois novos ministros do Governo e depois por o Conselho Nacional do CDS ter defendido entendimentos com o PS e uma remodelação mais alargada, não pode desconvocar um dos quatro compromissos agendados - estará hoje na Mauritânia - e só chega a Bogotá na quarta feira, ainda a tempo de estar no encerramento da conferência económica entre os dois países.

O CDS trocou ainda a presença do seu líder de bancada parlamentar, Nuno Magalhães, pelo deputado Telmo Correia.

Com o Presidente viajou ainda o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, e o secretário de Estado da Cultura, Barreto Xavier. E cerca de 40 empresários de várias áreas.

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

Francisco ​​​​​​​em Pequim?

1. A perseguição aos cristãos foi particularmente feroz durante a Revolução Cultural no tempo de Mao. Mas a situação está a mudar de modo rápido e surpreendente. Desde 1976, com a morte de Mao, as igrejas começaram a reabrir e há quem pense que a China poderá tornar-se mais rapidamente do que se julgava não só a primeira potência económica mundial mas também o país com maior número de cristãos. "Segundo os meus cálculos, a China está destinada a tornar-se muito rapidamente o maior país cristão do mundo", disse Fenggang Yang, professor na Universidade de Purdue (Indiana, Estados Unidos) e autor do livro Religion in China. Survival and Revival under Communist Rule (Religião na China. Sobrevivência e Renascimento sob o Regime Comunista). Isso "vai acontecer em menos de uma geração. Não há muitas pessoas preparadas para esta mudança assombrosa".