Passos e Portas medem forças com Costa em Lisboa

Maria Luís Albuquerque avança como cabeça de lista por Setúbal, Jorge Moreira da Silva por Braga e Luís Montenegro é o número um no distrito de Aveiro.

Está confirmado: Pedro Passos Coelho vai enfrentar diretamente António Costa em Lisboa nas próximas eleições. O DN sabe que o presidente do PSD vai encabeçar a lista da coligação Portugal à Frente no maior distrito do país, sendo secundado pelo líder do CDS, Paulo Portas. O primeiro-ministro e o vice-primeiro-ministro dão, assim, um novo sinal de coesão, uma vez que há quatro anos Passos foi o número um dos sociais-democratas em Vila Real e Portas encabeçava o conjunto de candidatos centristas em Aveiro.

Também em Lisboa, a CDU avança com o secretário-geral comunista, Jerónimo de Sousa, ao passo que o BE aposta forte em Mariana Mortágua, a deputada que ganhou protagonismo com a comissão parlamentar de inquérito ao colapso do BES e do GES.

Há quatro anos, o PSD concedeu o primeiro lugar da lista de Lisboa ao independente Fernando Nobre, embora o presidente da AMI tenha recusado exercer funções parlamentares, depois de o seu nome ter sido chumbado pelos deputados para presidir à Assembleia da República. Do lado do CDS, Teresa Caeiro tinha sido a primeira escolha de Portas.

Confirmados estão também os nomes de Aguiar-Branco (ministro da Defesa), Jorge Moreira da Silva (ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia) e Maria Luís Albuquerque (ministra das Finanças) como cabeças de lista, respetivamente, no Porto, em Braga e em Setúbal. Moreira da Silva ocupará, de resto, uma vaga aberta pela saída de cena de Miguel Macedo.

Para as legislativas de 4 de outubro, Passos escolheu o líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, para liderar o elenco de candidatos em Aveiro - lugar que pertenceu a António Couto dos Santos há quatro anos. A secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade, Teresa Morais, volta a dizer presente por Leiria, ao passo que o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, repete a candidatura pelo círculo Fora da Europa. Na Europa avança o deputado Carlos Gonçalves, outro repetente.

Já Luís Marques Guedes, ministro da Presidência e dos Assuntos Parlamentares, é a hipótese mais forte para Santarém - o lugar pertenceu a Miguel Relvas em 2011.

Ler mais

Exclusivos