Passos diz que o seu governo "salvou o Serviço Nacional de Saúde"

Primeiro-ministro diz que o SNS estava falido e em risco de colapsar devido às dívidas.

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, afirmou hoje que foi o atual Governo que "salvou o Serviço Nacional de Saúde", recordando que "os hospitais estavam falidos" e os portugueses enfrentavam o risco de o ver colapsar devido às dívidas.

Em declarações aos jornalistas no final da inauguração do Hospital Senhor do Bonfim, em Vila do Conde, Passos Coelho foi questionado sobre a crítica do PS, que acusa o PSD de querer acabar com o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

"A verdade é que o atual Governo salvou o SNS. O SNS estava falido, os hospitais estavam falidos e os portugueses enfrentavam o risco de ver o Serviço Nacional de Saúde colapsar por falta de pagamento das dívidas que estavam em atraso", recordou.

O primeiro-ministro sublinhou a "orientação firme quanto à necessidade de fazer um redobrado investimento em várias áreas", como os cuidados de saúde primários que "têm hoje mais unidades de saúde a funcionar do que aquelas que existiam" e os "cuidados diferenciados nos hospitais, nas urgências".

"Veja só que apesar de haver visões tão diferentes há quem seja mais consequente do que outros. E nós temos conseguido fazer uma coisa que é importante para todos os portugueses, que é defender o Serviço Nacional de Saúde, reforçar o Serviço Nacional de Saúde, sem com isso ter de dizer mal de ninguém, nem da iniciativa privada", concluiu.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.