Passos desafia PS para reforma da Segurança Social

Pedro Passos Coelho garantiu esta sexta-feira que não fará "mais nenhuma proposta" para reformar a Segurança Social até às eleições legislativas de 2015 e desafiou o PS para o fazer em conjunto.

Discursando na rentrée política do PSD, no Pontal, o presidente do partido desafiou a seguir o PS para, "antes das eleições" do próximo ano, trabalharem "para uma reforma" da Segurança Social.

"Este é um problema nacional" e, garantiu Passos Coelho, "ganhe quem ganhar em 2015, faremos a reforma da Segurança Social" pois, se nada for feito, o pagamento das pensões estará em risco no futuro.

Esta posição de Passos Coelho surgiu um dia após o Tribunal Constitucional (TC) chumbar a proposta de criar a chamada contribuição permanente de sustentabilidade sobre as pensões.

Sem mencionar o TC, o líder do PSD adiantou: "É uma estranha forma de ver a equidade e a solidariedade" entre os portugueses.

"Temos um problema de sustentabilidade da Segurança Social. É um problema do País. Se não o resolvermos, é a capacidade do Estado para assegurar as pensões que está em causa. É um problema grande", enfatizou o presidente do PSD.

Ler mais

Exclusivos