Passos Coelho realça vida dedicada ao serviço público

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, manifestou hoje "profundo pesar" pela morte do eurodeputado Miguel Portas, sublinhando que era um "reconhecido economista, jornalista e político que dedicou toda uma vida ao serviço público".

"O primeiro-ministro acaba de tomar conhecimento da morte do eurodeputado e fundador do Bloco de Esquerda Miguel de Sacadura Cabral Portas. Tendo já expressado à família enlutada as suas mais sentidas condolências, o primeiro-ministro evoca, neste momento de perda, a figura deste reconhecido economista, jornalista e político que dedicou toda uma vida ao serviço público, em defesa das causas em que acreditou e pelas quais sempre se bateu com convicção", lê-se numa nota do gabinete de Pedro Passos Coelho enviada às redações.

"Miguel Portas entregou o melhor do seu saber, energia e capacidade de trabalho a um país aberto, tolerante e de futuro, através da extensa atividade cívica e política que desde muito jovem abraçou com grande generosidade", lê-se no mesmo texto, que acrescenta ainda que o primeiro-ministro também "endereça" ao Bloco de Esquerda "o seu profundo pesar pelo desaparecimento prematuro de um dos seus mais destacados dirigentes".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".