Passos Coelho quer um "FME" e o BCE fora da troika

Primeiro-ministro disse que o governo retirou lições dos anos em que Portugal esteve sob ajustamento. E quer a instituição fora da troika por "conflito de interesses".

Passos Coelho revelou esta sexta-feira, durante o debate quinzenal no Parlamento, que a Europa deve criar um "FME", um "Fundo Monetário Europeu" e que o Banco Central Europeu (BCE) deve ficar da troika.

"Por exemplo, ainda no último Conselho Europeu tive a oportunidade de dizer que era importante que pudesse ser criado o Fundo Monetário Europeu que viesse a absorver o Mecanismo Europeu de Estabilidade", respondeu o primeiro-ministro a Ferro Rodrigues, líder da bancada socialista, já no período de resposta ao CDS.

Segundo Passos Coelho, "há efetivamente um conflito de interesses no BCE, que não pode estar a desenvolver programas que podem envolver a compra de dívida soberana de um determinado país e estar ao mesmo tempo sentado à mesa das negociações com esse país a estabelecer as condições de emissão da própria dívida".

"Há uma incompatibilidade, é preciso tirar o BCE da troika", rematou.

Exclusivos