Passos anuncia equipa multidisciplinar para plano de natalidade

O presidente do PSD e primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, anunciou hoje que convidou Joaquim Azevedo, da Universidade Católica Portuguesa, para chefiar uma equipa multidisciplinar que, em três meses, prepare um plano de ação na área da natalidade.

"Convidei o sr. professor Joaquim Azevedo da Universidade Católica Portuguesa para chefiar uma equipa multidisciplinar que, nos próximos três meses, nos deva habilitar a poder, com os outros partidos, com os parceiros sociais, formar um programa de ação que sirva para a nossa discussão na União Europeia e em Portugal", afirmou Passos Coelho, no encerramento do XXXV Congresso do PSD, em Lisboa.

O líder social-democrata referiu que o Governo irá "a seu tempo" tomar "uma iniciativa clara" na área da natalidade, mas sublinhou ser importante que os partidos assumam também as suas responsabilidades.

"Hoje, como presidente do partido, quero aqui dizer que, tal como decorre da minha moção de estratégia, nós iremos dedicar ao tema da natalidade uma importância crucial", garantiu.

Joaquim Azevedo é professor catedrático da Universidade Católica Portuguesa e presidente do Centro Regional do Porto daquela instituição.

Passos Coelho disse que o declínio da natalidade em Portugal e na Europa é "um tema crítico" e que coloca em causa a sustentabilidade do Estado social.

"Esta é uma tarefa que a todos convoca", apelou.

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...