Pagaram mais por leitão por serem do "Governo que rouba"

Militantes do CDS/Algarve queixam-se de restaurante da Mealhada que lhes cobrou mais refeições que aquelas que consumiram. Quando detetaram erro, um responsável justificou-se que era por serem apoiantes do Governo.

No domingo à tarde, depois do Congresso do CDS, em Oliveira do Bairro, Aveiro, um grupo de militantes centristas do Algarve parou para almoçar num restaurante da Mealhada, Meta dos Leitões. Agora queixam-se de terem pago mais refeições que aquelas que consumiram por serem apoiantes de Governo "que rouba".

"A justificação do responsável pelo restaurante foi a seguinte: tendo-se ele apercebido que eram do CDS e como tal apoiantes do governo, e aqui cito 'ipsis verbi' as palavras proferidas 'desse governo que nos rouba, então para me defender eu também os roubo a vocês'", escrevem os militantes do CDS na sua página do Facebook, onde relatam a peripécia.

O DN procurou ouvir a versão dos responsáveis da Meta dos Leitões, mas quem atendeu disse que não estava presente ninguém que pudesse falar, fosse um proprietário ou um responsável do restaurante. E também não quis comentar o assunto. Mais tarde, a gerência acabou por reagir, garantindo que os clientes pagaram o que consumiram e nada mais.

Segundo os centristas, "solicitado o livro de reclamações o mesmo não foi facultado, a quantia cobrada a mais não foi devolvida, pelo que irá aquele grupo de algarvios apresentar queixa na justiça".

Exclusivos