"O PS teve razão no tempo certo", diz Seguro

Líder socialista desafia Passos Coelho a explicar onde vai aplicar o dinheiro que o País recebeu e porque só agora pediu a extensão dos prazos de pagamento da dívida

António José Seguro afirmou hoje que "o PS teve razão no tempo certo", ao pedir mais tempo e mais dinheiro, enquanto o Governo persistiu, segundo o secretário-geral socialista, na política da "austeridade do 'custe o que custar'".

Agora cabe ao primeiro-ministro, desafiou Seguro, explicar aos portugueses porque só agora tomou esta opção. Por um lado "deve explicar onde vai aplicar os 4,2 mil milhões de euros", que o País recebeu, e porque pediu agora a extensão dos prazos de pagamento. "Perante o seu fracasso foi obrigado a pedir a renegociação das suas condições à 'troika'."

Para o líder socialista, "este fracasso e esta opção tardia têm um custo para Portugal e os portugueses", disse, exemplificando com o número de desempregados, as insolvências das empresas e famílias.

"Hoje ficou provado uma vez mais que a alternativa existe. A estratégia revelou-se possível e necessária aos portugueses", rematou Seguro.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub