"O período mais negro dos últimos 25 anos"

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa e autarca de Lousada, Jorge Magalhães, considerou hoje que a região está a atravessar o período mais negro dos últimos 25 anos, num comentário aos números do desemprego.

"Há aqui dramas muito complicados de famílias, com os dois elementos do casal desempregados", afirmou o presidente da Câmara, em declarações à Agência

Jorge Magalhães, que é o presidente de câmara mais antigo do Tâmega e Sousa, eleito pela primeira vez em 1999,admite que nunca a região, desde que é autarca, passou por tantas dificuldades.

"Há aqui uma situação muito nefasta sob ponto de vista social", disse, a propósito dos números oficiais que apontam para um aumento de 20 por cento, no último ano, no número de pessoas sem trabalho, afetando mais de 40.000 na região.

O autarca admite que a região, com um tecido económico muito assente nas indústrias transformadoras, tem sido flagelada por conjunturas nacional e internacional adversas, que têm destruído muitos postos de trabalho.

Para Jorge Magalhães, os números do desemprego na região só não são mais acentuados porque a emigração tem mitigado o problema.

Num clima de tantas dificuldades, garante , os diferentes municípios da região têm procurado ajudar as famílias mais carenciadas, através de vários apoios.

No entanto, admite, "não há soluções mágicas para o problema".

O presidente da CIM do Tâmega e Sousa revela que dentro de alguns dias vai ser apresentado um documento na CCDR-N, elaborado pelas autarquias e outros parceiros na região.

Esse documento, no âmbito do "Pacto para a empregabilidade", apresenta um conjunto de propostas concretas para "ajudar as empresas, alavancar a economia e gerar emprego".

Ler mais

Exclusivos