O "cozinheiro", o "soufflé" e a economia

Ribeiro e Castro (CDS) recorda a sua personagem no programa Contra-Informação, da RTP, para acusar o PS de ter feito um "soufflé" à economia do país.

O debate parlamentar sobre o Orçamento do Estado para 2015 aqueceu esta quinta-feira à tarde com uma comparação feita por José Ribeiro e Castro. O deputado do CDS não gostou da forma como José Vieira da Silva (PS) se referiu às previsões do Governo para o próximo ano e recuou à era José Sócrates e ao programa Contra-Informação, da RTP, para rebater a intervenção do socialista.

"Eu era conhecido no Contra-Informação como 'Cozinheiro e Castro'. Tendo o senhor deputado sido um ministro desse ciclo [Sócrates], devia identificar a origem da década perdida. Vou usar um princípio que se aplica à cozinha para caracterizar a vossa governação: soufflé. Foi um soufflé o que fizeram à economia. O que nos deixaram foi um Estado falido que não garante nada a ninguém", atirou o ex-líder centrista, reclamando para a maioria PSD/CDS a defesa do Estado Social.

Isto porque antes Vieira da Silva falara numa "má proposta" de Orçamento, sublinhando a "falta de credibilidade" do documento, o "acréscimo da carga fiscal" e a "fragilização do Estado Social". "O que a maioria oferece para 2015 é uma economia que, ao nível da riqueza criada, terá recuado para os valores de 2004. Agora sim, podemos falar de uma década perdida", declarara o vice-presidente da bancada 'rosa', ex-ministro da Economia, bastante contestado pelos deputados do PSD e do CDS, a quem a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, pediu várias vezes serenidade.

Exclusivos