Novo conceito defende "duplo uso" das Forças Armadas

O novo conceito estratégico de Defesa deve aprofundar o conceito de "duplo uso" das Forças Armadas e refletir a importância das missões de interesse público para a sociedade, afirmou à Lusa o deputado social-democrata Hélder Sousa Silva.

"É importante fazer uma reflexão sobre as Forças Armadas e a sua participação em missões como a busca e salvamento, a proteção civil ou o combate aos incêndios, não só por um princípio de racionalização que o momento atual exige, mas também para que a sociedade entenda cada vez mais a importância do papel dos militares", afirmou Hélder Sousa Silva.

O social-democrata defendeu que o novo conceito deve refletir o crescente empenhamento das Forças Armadas em missões deste género.

O deputado e vice-coordenador do PSD na comissão de Defesa adiantou que o seu grupo parlamentar propôs a realização de uma conferência na Assembleia da República subordinada ao tema "O duplo uso nas Forças Armadas", que contará com a participação de militares estrangeiros que possam "dar um contributo" sobre a experiência dos seus países.

As conclusões da iniciativa serão entregues à tutela, que está a atualmente a trabalhar na revisão do conceito estratégico de Defesa Nacional (o último é de 2003) que vai definir as prioridades e o nível de ambição das Forças Armadas portuguesas e deve estar concluído até setembro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.