Nova lei do cinema em 2011, escola de dança do CNB em 2012

Uma dotação de 13,6 milhões de euros para a Direcção Geral das Artes e a apresentação de uma proposta de lei do cinema, ainda em 2011, são dados avançados pelo secretário de Estado da Cultura esta noite, no Parlamento.

Francisco José Viegas falava na audição conjunta das comissões parlamentares do Orçamento e Finanças e de Educação, Ciência e Cultura sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2012, que decorreu na sala do plenário da Assembleia da República.

O secretário de Estado da Cultura defendeu "uma nova lei para ter uma política do cinema", diversificando fontes de financiamento e a reactivação do Fundo de Investimento do Cinema e do Audiovisual.

A dotação do Instituto do Cinema e do Audiovisual para 2012 desce a 11,2 milhões de euros, de acordo com a proposta do OE para 2012.

Para o apoio às artes, através da DG Artes, o secretário de Estado da Cultura confirmou uma verba de 13,6 milhões de euros para apoios.

Quanto à Companhia Nacional de Bailado (CNB), Francisco José Viegas prometeu a constituição de "uma escola de dança em 2012", numa perspectiva de "integração dos bailarinos na vida da CNB", para que "permaneçam na história da companhia, dando aulas, ajudando, colaborando".

Nas galerias da sala de plenário da Assembleia da República, assistiram à audição do secretário de Estado da Cultura sobre a proposta do orçamento do sector para 2012 figuras de diversas áreas da cultura, como a presidente do conselho de administração do Teatro Nacional D. Maria II, Maria João Brilhante, a directora do Teatro Meridional, Natália Luiza, o encenador Filipe La Féria, os responsáveis de empresas promotoras de espetáculos Álvaro Covões, da Everything is New, e Paulo Dias, da UAU, e os cavaleiros tauromáquicos João Moura e Joaquim Bastinhas, entre outros.

Exclusivos