Não há Passos nem Jerónimo. Há Apolónia... e Portas está "encantado"

CDU envia líder dos Verdes para o debate com a Coligação. E a Coligação envia Portas que ironiza. Num país comunista se houvesse um debate "era o último": ou lhe cortavam a cabeça ou o prendiam.

O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, manifestou-se hoje "encantado" por enfrentar Heloísa Apolónia, indicada pela CDU, no debate televisivo de 22 de setembro com a coligação PSD/CDS-PP, afirmando que "em democracia não se despreza ninguém".

Questionado pelos jornalistas sobre a sua "adversária" pelo lado da CDU neste debate televisivo, Paulo Portas disse: "Encantado, lá estarei".

"Em democracia não se despreza ninguém. Em democracia não se fazem vetos. Faz-se confronto civilizado de ideias e eu disponibilizei-me para todos os debates que as televisões me propuseram", continuou.

O vice-primeiro-ministro, à margem de uma visita a um produtor vitivinícola no concelho de Vidigueira (Beja), argumentou ainda que "em nenhum país comunista haveria um debate com os adversários políticos, porque, se houvesse, era o último".

"Como sabem, ou lhes cortavam a cabeça ou os prendiam. Em democracia trocamos ideias naturalmente, civilizadamente", sublinhou.

A deslocação que o vice-primeiro-ministro efetuou hoje de manhã ao distrito de Beja, acompanhado pela ministra da Agricultura, Assunção Cristas, integrou uma visita às obras da Estação Elevatória de São Matias e Sistema Elevatório das Almeidas, no âmbito do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, e à Herdade Grande.

Na segunda-feira, a CDU manifestou disponibilidade para estar presente no debate televiso de 22 de setembro e informou que o frente-a-frente com a coligação PSD/CDS vai ser assegurado por Heloísa Apolónia, do PEV.

"A CDU manifestou a sua disponibilidade para estar presente no próximo dia 22 com as forças políticas que estejam dispostas a nele participar e nos frente-a-frente agendados com o PS, BE e a coligação PSD/CDS", referiu, em comunicado divulgado à imprensa, aquela coligação.

No comunicado, a CDU salienta também que a "sua participação no frente-a-frente com a coligação PSD/CDS (em que participará o líder do segundo partido da coligação [Paulo Portas]) será assegurada por Heloísa Apolónia em representação do PEV".

A coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP) anunciou na sexta-feira que, sem a presença de Paulo Portas, não participará no debate televisivo de 22 de setembro e que enviará o presidente do CDS-PP ao frente-a-frente com o secretário-geral do PCP.

A CDU, coligação que integra o PCP e o PEV, sublinha também ser "absolutamente falso" que o PCP tenha "vetado a participação do CDS nos debates".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.