Morreu António Borges

António Borges morreu na madrugada de hoje, vítima de cancro. Tinha 63 anos. Era atualmente consultor do Governo de Passos Coelho para as privatizações e renegociação das Parcerias Público-Privadas.

O economista morreu no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, avança a agência Lusa. Lutava desde 2010 contra um cancro no pâncras. Terá sido internado na quarta-feira.

António Borges nasceu no Porto no dia 18 de agosto de 1949. Era casado com Isabel Araújo Sobreira e tinha quatro filhos.

Licenciou-se em Economia e Finanças, em 1972. Doutorou-se na Universidade de Stanford, em 1980, e nesse ano começou a dar aulas na INSEAD. Passou pelas administrações do Citibank, BP Paribas, Petrogal, Sonae, Jerónimo Martins, Cimpor e Vista Alegre. Entre 1990 e 1993 foi vice-governador do Banco de Portugal e foi também vice-presidente da Goldman Sachs, entre 2000 e 2008.

Dias antes de lhe ter sido diagnosticado um cancro no pâncreas, no verão de 2010, tinha sido convidado por Dominique Strauss-Khan para ser o número 2 da organização em Washington, dirigindo o departamento europeu, cargo que desempenhou até novembro de 2011.

Número 2 de Manuela Ferreira Leite quando esta foi presidente do PSD, António Borges era atualmente consultor do Governo de Passos Coelho para as privatizações e renegociações das Parcerias Público-Privadas.

Causaram polémicas as suas declarações em defesa da Taxa Social Única (TSU) e contra os empresários portugueses, que lhe valeram críticas por parte dos partidos de esquerda do espetro político nacional e da opinião pública.

Exclusivos